sexta-feira, novembro 22, 2013

O Quadro

Um texto de Sara, minha filha mais velha e seus quinze anos. Era meu presente de aniversário




Oldhamstocks - Village Green & Schoolhouse (Summer 1956)



Por óbvios motivos, assim como todo homem, meu pai tinha como sonho construir uma casa. E assim ele o fez.

Construiu uma casa grande, cheia de coisas, animais e sorrisos. Cheia até certo ponto. Dentro da casa havia um espaço vazio. Lá estava ela, na sala, a bela parede bordô e texturizada, feita exclusivamente para ser enfeitada com um quadro.

Sim, um quadro.

Uma casa grande, com uma sala cheia, porém uma parede vazia. Uma parede cujo propósito era segurar um quadro.
Quadro esse, aliás, com o retrato de meu tataravô, pintado na Espanha em 1800 e tantos por um conhecido pintor.

Um quadro cujo destino é incerto,
que hoje anda com não sei quem, 
enrolado não sei onde,
com não sei quanto de sua magnificência perdida.

E lá continua ela. A parede bordô e texturizada, linda pra quem vê, porém vazia. E assim sempre será. Um homem feito, com uma casa grande, uma sala cheia e uma parede vazia.


Sara