domingo, agosto 17, 2008

hauser






um hauser, caspar
doido de pedra
que na loucura do homem
não pega

esse cara, de nürnberg
quem sabe? navega erra
pela depravação das formas
absorve o mundo o nega

aprende com o homem
se desvai se desentende
a loucura a mentira
e amadoramente mente

esse cara, esse hauser
nem amor nem ninguém
não tem casa nada
mas espera alguém

assim vão essas bobas rimas
sobre um certo hauser
quem não soube a que veio

não deixou obra prima
não teve cara nem causa
só ferveu e mexeu seu meio

Um comentário:

A digestora metanóica disse...

o hauser me lembra o meu primeiro período da faculdade de comunicação. numa disciplina chamada "teoria da percepção" o professor nos pedia que assistíssemos a vários filmes e fizéssemos resenhas. kaspar houser foi um deles.

ps - reativei o "digerindo" e isso significa que agora consigo a proeza de manter dois blogs desatualizados. rs

Sem bem-vinda presença!

Beijos