segunda-feira, outubro 23, 2006

peleja contra Jornalista Bocudo da TV

e eis que resolvi discutir com certo jornalista-comentarista reacionário ao extremo de uma rede de tv aqui da província, e deu no que deu...




De: Confligerante
Data: 08/29/06 21:09:53
Para: Jornalista Bocudo
Assunto: RECOMENDAÇÃO

Avisem a este Jornalista Bocudo que seu programa deveria se chamar “Ponto na Vista” e não Ponto de Vista, pois, há uma certa cegueira que o impede de ver as coisas como elas são.
Recomendaria a ele a leitura do Livro, O Ensaio Sobre a Cegueira de Saramago

Cordialmente
Confligerante




Jornalista Bocudo escreveu:
...E EU LHE RECOMENDO VÁRIOS OUTROS LIVROS, MAS NÃO DE COMUNISTAS CAOLHOS E MAL INTENCIONADOS COMO SARAMAGO, COM QUEM VOCÊ SIMPATIZA E, SIM, DE AUTORES EQUILIBRADOS, ENTRE ELES GEORGE ORWELL - A REVOLUÇÃO DOS BICHOS. TENTE ESTUDAR A ESSÊNCIA DO LIBERALISMO E PROCURE SE AFASTAR DA INFLUÊNCIA DA MÁFIA DE BRASÍLIA LIDERADA PELO MAIOR LADRÃO DO PAÍS - SEGUNDO SENADORES DENUNCIAM DA TRIBUNA DO SENADO - LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA. CERTAMENTE O MEU "PONTO DE VISTA" DEVE ESTAR "FURADO" MESMO E O SEU, SIM, DEVE ESTAR CERTO JUNTO AOS DELÚBIOS - AOS ZÉ DIRCEU - AOS GENOINOS - AOS VALÉRIOS - AOS "LAND ROVER" - AOS DÓLARES DAS CUECAS - AO FILHO DE LULA QUE SEGUIU O PAI E SE CORROMPEU POR CINCO MILHÕES E OUTROS HABITANTES DA SARGETA NA QUAL ESTÁ MONTADO O ESQUEMA DO PT.

PASSE BEM

De: Confligerante
Data: 08/29/06 21:09:53
Para: Jornalista Bocudo
Assunto: Re: RECOMENDAÇÃO

Primeiro eu não sou surdo e nem cego (o tamanho da letra é algo impressionante, sinal de quem não está acostumado com o diálogo) e nem com críticas, e segundo acho que pela resposta que o senhor me deu há um certo exagero e muito preconceito, falta de educação e ódio, o que não é bom nem para a democracia e muito menos para o jornalismo, o escritor caolho é prêmio Nobel de literatura e o maior escritor vivo da língua portuguesa (merecia mais respeito, mas...), pena não poder conversar com o senhor sobre a obra de um Nobel ou sobre a política real, Realpolitik. Seria interessante poder conversar com o senhor sobre Thomas Hobbes e Smith, Furtado e Stiglitz. Bobbio ou Bertrand Russel. Tem o Boaventura S. Santos e também Chomsky, ou Tariq Ali. E também há sinais de que o liberalismo não é lá aquela coisa toda. Olhe o mundo em seu redor. Quem lhe disse que eu era do PT? De onde o senhor me conhece? É assim que um "formador de opinião" trata um telespectador que com a crítica tenta fazer algo pelo seu país? Algo pelo quarto poder, que é o jornalismo? Cadê o equilíbrio que é um dever do Jornalismo verdadeiro. George Orwell está também em minha estante, e há controvérsias sobre este livro citado pelo senhor, existem as entrelinhas... E existe a conjuntura temporal...
Ser martelo é para quem pode intelectualmente, mas poder com muita força e conhecimento, e sem preconceito, como Nietzsche o era, o resto é demagogia e mau jornalismo.
Sinto muito pela "arrogância" mas essa salivação toda só é possível aqui na roça, numa cidade grande pegaria até mal para a emissora.
Lembre-se, o senhor, a verdade não tem dono e ai de quem tenta monopolizá-la. Cai no ridículo.

Cordialmente,
Confligerante



Jornalista Bocudo escreveu:

Simplesmente em minha resposta à sua insultante reação, lhe devolvi a mesma moeda...
Quanto ao seu idolatrado premio Nobel de literatura, o Nobel não purga seu carater corrosivo e decomposto que é a característica do pernicioso "espírito comunista".
Controvérsias sobre a "revolução dos bichos" ? Que controvérsia pode ser gerada por uma lenda ?
Quem me disse que voce era do PT ? Ora...Ora...quando lhe acusei de ser petista ? A que altura de meu texto ?
Outro esclarecimento: Não seja "maria vai com as outras" ao me apelidar de "formador de opinião"...Existe na nomenclatura jornalística "enes" rótulos para me enquadrar e eu me enquadro no de comentarista que expõe idéias para serem avaliadas, aceitas ou recusadas, se isso não foi percebido, lastimo muito, mas não posso pretender ser entendido por quem associa-se a nomes literatos ao invés de procurar ter suas próprias idéias. Veja, Nietzsche, citado em sua resposta pastosa, maldosa e prepotente: É um dos meus pensadores de cabeceira, todavia, jamais trocaria minhas próprias idéias - VEJA BEM - MINHAS PRÓPRIAS IDÉIAS POR TODOS OS PREMIOS NOBEL DO MUNDO, ou mesmo por admiráveis pensadores. Se bem que isso é atitude para quem tem idéias, no seu caso, pela lista de nomes propostos à discussão, creio que estaria eu em inferioridade num cara-a-cara, pois colocaria as minhas sem a contra partida das suas, a não ser de pensadores de sua lista que estão ao alcance de qualquer inquilino de curso primário.
Quanto a "salivação da roça", saiba que embora tenha em minha carteira profissional nomes de grandes empresas nacionais de comunicação das quais saí por minha livre vontade (posso mostra-la se desejar) afirmo: feliz do profissional que possa transmitir suas idéias a uma população - da roça como você tenta insulta-la - e ser por ela aplaudido, citado, discutido e cumprimentado ao longo de dezenove anos ininterruptos no ar pela televisão Tarobá", ao invés de ser pau mandado, com "idéias moldadas pelos patrões". A propósito ao tentar ser autêntico, Boris Casoy acabou sendo demolido pela ditadura da esquerda abominável que caracteriza o governo Lula que, por sua vez, eliminou desse mister um profissional daquele gabarito.
Cabe-me corrigi-lo também nessa tentativa de emplacar tolices pré moldadas como essa estultice de "A VERDADE NÃO TEM DONO". Tem dono, sim...aliás, tem DONA...É ELA A PRÓPRIA VERDADE. (não procure em seus pensadores ou em catalogos de almanaque o autor desse conceito...é de minha lavra)
Por fim, meu trabalho, reitero, não "pega mal para a Emissora e nem cai no ridículo", ao contrário, se desejar os índices de audiência que registram o assentimento da opinião pública poderei passá-los para atestar que só mesmo as mediocridades é que me detestam, o que não me causa nenhum efeito por serem mediocridades, e espero não venham elas contar com sua inclusão.

CORDIALMENTE - Jornalista Bocudo





De: Confligerante
Data: 08/30/06 13:00:00
Para: Jornalista Bocudo
Assunto: Re: Res: Re: RECOMENDAÇÃO

Para se ter idéias próprias, é necessário liberdade alegria e muito conhecimento, muita leitura, não basta ter somente opinião. E ler os jornalões e a veja santa semanal.
É necessário, e isso em qualquer país do mundo uma fundamentação pluralista e sem preconceitos, e o senhor tem preconceitos, parece, através de seu escrito, escritos meio mcartistas, isso já saiu de moda há muito tempo, que há um equívoco e muita ignorância em relação a taxar de comunista ou sei lá o que, o que não vem de encontro ao seu pensamento. A raiva que o senhor transmite é belicista. Nos países desenvolvidos ser de esquerda não é nenhum crime e nem feio, muito menos ler um "comunista", numa democracia se aceita tanto ser de esquerda como de direita e governa-se assim também, sem trauma e sem rancor.
Não chamei ninguém de roceiro, de novo as entrelinhas lhe são invisíveis, roceiro é o ambiente do pensamento que o senhor propõe, ou melhor, provinciano. E ser aplaudido pelo provincianismo não é lá grandes coisas.
Nas entrelinhas de seu e-mail com letras enormes vi, logicamente, acostumado que sou com leitura, que fui chamado de petista sim. (as entrelinhas existem mesmo quando não aparecem) E o senhor sabe muito bem disto, pois, não é ignorante.
Não tenha medo da literatura dos "distorcidos", a literatura é a arte mais bela que existe, pois exige mais que a visão, e parece que o senhor não conhece mesmo o velho José Saramago, ex-ferreiro, cronista e editorialista.
Sem tentar lhe impor nada, isso também seria impossível, só pensei que estava recomendando algo que é belo. Se o senhor não for formador de opinião deveria parar de falar na televisão, pois a mídia serve sim para formar opinião.
Novamente tenho a sensação de o senhor não estar acostumado em ser criticado e nem em dialogar, isso pode se dever aos tantos anos de verborragia a torto e a direito.
Sou livre para usar as palavras da maneira que quiser e quando quiser, sem precisar ser, ai ai ai, maria-vai-com-as-outras, portanto, o senhor é um formador de opinião e sabe muito bem disso, senão não haveria público que o assistisse.
Bom fossem os meus pensadores de lista de inquilinos de curso primário, realmente lidos, o mundo seria outro.
O senhor vai ser muito mais entendido, e não seguido, por quem se associa aos literatos, e entender não significa concordar.
Não se preocupe, a sua inquisição quase diária continuará fazendo sucesso, as pessoas que não se associam aos literatos continuarão lhe vendo e aplaudindo, e é isto que vale.
O simples fato de o senhor ter "suas próprias idéias" é uma pérola, o senhor tem as idéias que foram formadas pelo tempo e que parecem bem sólidas, não correm o risco de mudar. Elas devem vir de algum lugar. Essa sua independência "ideária" me divertiu muito. Osmose? Parapsicologismo?
Conta outra, eu pelo menos admito que o que penso e o que idealizo é uma soma de pensamentos e idéias de homens que admiro muito. Nesse ponto sou honesto, mostre sua cor, isso é dignidade. Por isso minhas idéias não são sólidas e nem a última verdade.
A verdade ser da verdade, meio sem pé nem cabeça, mas... ainda mais num mundo tão plural, e como o seu escritor de cabeceira dizia, existe muito mais coisas entre o Bem e o Mal, outra recomendação minha?

Muito cordialmente
Confligerante





Jornalista Bocudo escreveu:
Infelizmente tentei estimular asas em você para ver se pelo menos tenta aprender a voar..mas...em vão. Quem como você se atreve a incursionar pela hermenêutica a bordo das "entre-linhas", além de associar uma leviandade à arrogância, estimula, sim, felicitar uma sociedade por - felizmente - não ser um árbitro de causas nobres. Enfim, se é sua vontade associar-se às mediocridades que me detestam, nada posso fazer...sinta-se à vontade e saiba que mesmo assim ainda posso contá-las nos dedos (as mediocridades que me detestam). E por último, se essa sua inveja ou frustração transformar-se em patológica, indico-lhe como terapêutica "morder o próprio calcanhar". Um "ex-desafeto" me confessou com humildade que depois de certo tempo conseguiu ele se curar assim...e passou a me admirar ao invés de destilar ódio - e interrompeu o fluxo de hormônios nocivos jogados na corrente sanguínea. Ele concluiu que me odiava por não reunir atributos a credencia-lo a estar onde eu estou.

Lembranças a família...




De: Confligerante
Data: 08/30/06 18:51:19
Para: Jornalista Bocudo
Assunto: Re: Res: Re: Res: Re: RECOMENDAÇÃO

Adorei a sua resposta, típica, aliás. Gostei de ser também enjaulado entre os medíocres, enfim meu lugar está salvo. Fico a imaginar quais asas um preconceituoso pode estimular, ou seja, a vida é bela, e eu, um pobre medíocre, pensei que poderia alar um jornalista comentarista, mas às vezes, depois de certa idade, é mesmo difícil se deparar com o novo e com ele estreitar relacionamento...
Eu não lhe detesto, eu não lhe odeio, eu simplesmente tentei, através da crítica, estimular uma mente madura, a talvez, rever alguns conceitos, pois, todos estão aptos a errar, eu pelo menos, mas acho que o senhor também. Talvez na velhice mais avançada, quando a sabedoria vem florescendo e rompendo bordas, o senhor se lembre de mim e sinta algum tipo de ternura.
Na falta de argumentação o diagnóstico? Sou doente, fácil demais!
Pobreza, será que lhe invejo? Outro clichê, idem
É feio ser tão imodesto, aliás, onde o senhor está?
No céu? Eu não ouso e nem necessito estar tão alto, prefiro os vales, os abismos, onde a beleza é desconsertante e a água alva e fresca.
Repito, não há frustração, não há inveja, só estou estimulando um cérebro que age como máquina, um cérebro que repete muito. Quero lhe ver sorrir, quero lhe ver vendo lados bons, quero menos juízes e mais coração.
Eu lhe amo, Maulo Parins e sei que o senhor pode muito mais do que isso que deixa transparecer. O rancor mata e a sua arrogância fere.
Não se preocupe comigo, ainda estou muito novo, sou apenas um pedreiro e não almejo refletores.
Ainda não entendi o por que das letras grandes, na linguagem cibernética significam alteração de ânimos, ou seja, gritos, mas não quero acreditar que seja isto...

Cordialmente
Confligerante




Jornalista Bocudo escreveu:
As letras grandes são para sugerir que "certas regras" não são por mim adotadas, haja vista que não me enquadro em estereótipos...
Quanto ao fato de você ser "um pedreiro"...hummmm ! Sei...certamente "um masson"...é o simbolo.
Acho que seria aconselhável parar com o pugilato verbal por aqui, pois estou notando que não se trata de combate individual...creio tratar-se de "uma comunidade"...Massom - (pedreiro...sei...)

Até mais.




De: Confligerante
Data: 08/31/06 12:24:00
Para: Jornalista Bocudo
Assunto: Re: Res: Re: Res: Re: Res: Re: RECOMENDAÇÃO

Se assim quiser, paro por aqui, não sou maçom, sou pedreiro de verdade, aquele que faz paredes, reboca-as e etc. Como disse, apenas um pedreiro e o combate é individual sim, nunca pertenci a nenhuma associação, mas então paremos. O resto, as entrelinhas, foram simplesmente mal interpretadas pelo senhor.
Não fui irônico ao dizer do amor, amo o ser humano e levo a sério o que ele diz.
Mesmo assim,
agradeço pelo sadio debate.
Cordialmente,
Confligerante


Jornalista Bocudo escreveu:
...e eu na verdade sou "servente"...nas horas vagas faço televisão.

De: Confligerante
Data: 08/31/06 12:24:00
Para: Jornalista Bocudo
Assunto: Re: Res: Re: Res: Re: Res: Re: Res: RECOMENDAÇÃO


desta vez não pude ler nas entrelinhas, me pegou... pois quando falo é sério, meu pedreiro é mesmo sem aspas