terça-feira, abril 25, 2006

um fato

Mas nem era sobre isso que queria falar, queria somente lembrar dum fato que me veio novamente na memória quando estava lendo uma trágica notícia.
Foi exatamente no dia da minha primeira comunhão, eu estava nervoso, como criança tinha fé e medo. Na hora da comunhão. Finalmente estava na fila, feliz em receber um dito Corpo de Cristo, que pelo gosto me decepcionou muito, a fila não andava e nem parava, ia, e eu nela, rezando para não sei o que, meus olhos no chão, por vezes batia no padre velho caquético, que cheirava a naftalina, refletido no brilho do piso, o cheiro eu conhecia da maldita confissão.
Minha roupa era branca, tinha vela na mão, tinha um tremor no corpo, o qual, falavam ser o espírito de Deus. Hoje sei que não era. Era angústia, medo e desentendimento, mais uma boa pitada de descrença escondida junto com a minha malária no centro da coluna cervical.
E na hora que chegou a minha vez o padre levantou a chapa circular branca, feita de farinha e água, que hoje sei como é chato quando cola no céu da boca. Olhou pesadamente para os meus olhos, que até hoje não aguentam nada, vi sair de seus olhos um brilho que não pude definir, sua voz de padre velho falou O Corpo de Cristo e eu queria responder o amém, de todo coração que queria, mas demorou muito, eu tinha treinado mentalmente há dias e tinha dado sempre certo, sempre saiu como uma bala, eu sabia que eu não podia vacilar, tinha que ser toma-lá-dá-cá. Mas o brilho indefinido daqueles olhos de padre velho me fizeram vacilar e o amém não veio. E o padre me olhava e falava o tal do corpo de Cristo e o amém não queria vim. E ele mais alto e ficando vermelho e eu mais baixo e embranquecendo. Você tem que falar amém, mas não saía mais nada, nem eu sei. Nem amém, nem eu sei, nem mais nada. Não me lembro bem de como terminou essa coisa toda, sei que todo mundo percebeu e que quase morri de vergonha, parecia o Idiota de Dostoieviski, que por ser epiléptico pensavam assim dele, sempre me senti visto um pouco como idiota, tan tan e esse dia foi até mais doloroso que outros, estava besta e idiota diante de Deus... com certeza ganhei o trem de farinha de trigo e sem gosto, mas tenho a impressão de que o tal do amém não veio até hoje e tenho também a impressão de que aquele trem de farinha de trigo e sem gosto também não tinha nada de corpo de cristo. Era somente farinha de trigo e água e mais nada.