domingo, novembro 26, 2006

transverso

Uma vez brincamos de sermos
um e outro em peles
de diferentes sexos,
eu brincando tão sério
como só criança a brincar,
tu...
tu, de novo escreveste-me,
e se não fosse escrito por ti,
que sei que sou eu que escrevi,
choraria,
choraria por não ter sido eu,
e escrever-te-ia.


à digestora, com saudades

Um comentário:

A metanóica disse...

a metanóica, em nome da falecida digestora, agradece.
abraços