terça-feira, março 28, 2006

dissonância

escrito de tempo outro




quando chegar quero estar perto do sol
mas debaixo de uma árvore
quero pensar, te pensar
merecer incandescente
festejar solenemente
te alojar na frenética poesia do
dia a dia
na alça de um coração
te deito
se cubro de beijos?

mas no encanto da saudade
o sol te levou

Um comentário:

A metanóica disse...

poesia do dia a dia...
bom, muito bom...
beijos, "amigo" hehehe