terça-feira, agosto 09, 2005

meninar

escrito em outro tempo




eu menino num ninho
tu meninas nos gerais das minas
ela menina no meio-fio da esquina
nós meninamos sempre cheios de encantos
vós meninais nas minas dos gerais
elas meninam e acalantos trinam

segunda-feira, agosto 08, 2005

negativas

escrito de tempos rancorosos



eu não vou escrever nada...
nem sobre a sístole petrina
nem sobre a diástole paulina

eu não vou ver nada...
nem as sete cores do mosaico
muito menos a forma do prosaico arco

eu não vou ouvir nada...
nem a displicência da tua voz
nem o barulho de água na foz

eu não vou cheirar nada...
nem o odor do corpo teu
nem quando junto ao meu

eu não vou pegar nada...
nem o abstrato do teu cabelo
tão pouco tuas linhas feitas em pelo

eu não vou provar nada...
nem tua boca que sabe mel
nem o mundo de intragável fel

efeito

escrito num tempo duvidoso



MIS...TURA-SE NO SANGUE
A PINGA
E DEFI NI TI VA MEN TE DILUI-SSSEEEEEE
O TRANSE---I---TO
OS ESPÍRITOS SE SOLTAM, INCORPORIFICAM
E A LUA PRATEADA, DOURASEDEMAIS
SÃO MISTÉRIOS
MISTERIOUSANÇAS

domingo, agosto 07, 2005

Uma casa

Faço minha casa eu mesmo
saiu do papel, ou melhor do computador
Saiu certinha e foi se transformando
e virou minha
Faço não, organizo a casa
organizo o material que vou comprando
areia e brita e cimento e ferro de
bitolas várias, milímetros outros
tijolos de seis furos que vão se aprumando
paredes que vão se erguendo
tem laje que foi se formando
que já está estirada, firmamento do meu castelo
Faço minha casa
que saiu do meu coração, da minha idéia
da minha vontade, com colher de pedreiro,
prumo e nível de mão
E tem terra, e tem pedra e tem água
e a chuva que cai,
e o frio que dói,
e sol que arde
Faço minha casa para servir de pátria, ou mátria
para os meus