domingo, setembro 04, 2005

de sopros

Escrito de tempos agridoces




eu fico sentado na rua
vendo o vento levando o tempo,
e o casal de namorados
levam sorrindo em si a
alegria da ternura do momento.
e eu fico sentado na rua
olhando o vento
brincar de ternura com a folha
da árvore
e o menino passando e olhando pra mim

o menino foi com o tempo
ouvir o som do silêncio no vento

e eu fico sentado na rua
junto ao tempo, segurando-o
e o vento passa por mim
mas não me escolhe para a viagem

e ela passa com o vento
e dela só vi o vulto
e dela só senti o cheiro
que o vento deixou pra trás

2 comentários:

glaura disse...

não penses que não habito por aqui!
estou sem palavras.

Confligerante disse...

Sei que palavras sempre tens...