quinta-feira, setembro 22, 2005

com kafka

(de um canto da estante)



Pus a mão na pele de Kafka
Peguei pelo seu braço de leve
E ele, com sua idade não me repeliu
Alguma coisa conversamos baixinho,
em alemão,
Perguntei: Wie geht's dir, mein bester?
E ele com sua voz baixa e dolorosa me disse
que não estava muito bem e que isso
não importava muito,
Das wäre jetzt nicht so wichtig!
Sua pele foi ficando tensa e avermelhada
no lugar onde eu segurava bem de leve.
Quando vi tirei a mão com pressa e me lembrei
que aquele ali era o Kafka...
E meu coração ficou aos pulos.

4 comentários:

A metanóica disse...

Este post me fez lembrar que só li "Metamorfose", apesar de "O Processo" e "O Castelo" estarem na minha lista de intençòes há tempos...
Sabe, precisei sumir por causa da monografia. Mas ontem eu estava bastante enjoada de academicismos, ou, como diria Kafka, estava em um daqueles dias em que "tudo que não é literatura me aborrece". Então, lembrei de um conselho seu antigo, peguei meu "Manuelzão e Miguilim", tão no comecinho, e hoje terminei de ler a história de Miguilim.
Foi bom... teve uma hora que fiz que nem o menino: eu precisava de chorar, toda-a-vida, para não ficar sozinha.
Um beijo!

A metanóica disse...

OBS - eu queria te mandar isso que acabei de escrever por e-mail, mas não tenho seu endereço...
Desculpe a invasão, mais uma vez.

Confligerante disse...

Chorar com o Miguilim foi quando assisti a uma peça no Palácio das Artes em Belo Horizonte, há uns anos atrás, sempre gosto de me lembrar do Miguilim, e toda vez que conto mais ou menos a história, estória de Miguilim a alguém que sei que nunca vai ler, não consigo contar até o fim, minha garganta dói muito, choro mesmo.
Mas que bonito escrever isso para mim! Desculpe a exclamação, mas com ela penso que fica melhor. Penso que também não poderia segurar seu braço de leve, temo que ficaria vermelho.
Pude ler o Kafka em alemão, no momento meus livros estão empacotados em umas 15 caixas pesadas, estou construindo minha casa e logo vou poder arrumar minha biblioteca. Logo? Assim voltarei a eles.


Meu email é, jlpenharvel@brturbo.com.br
ou jeca_tatoo@hotmail.com

Um beijo em você também

glaura disse...

(4:25 AM)
insônia...
como isso me soa kafka.
*este post é como um presente antes de ir pra cama, brigar com o travesseiro.
beijo querido joão.